O Google completa hoje cinco anos desde que começou a cotar ações na bolsa, um período no qual o valor de seus títulos se multiplicou por quatro e a empresa se tornou uma gigante da internet.

Em 19 de agosto de 2004, as ações do Google - então uma jovem, mas já bem-sucedida companhia - começaram a cotar na bolsa tecnológica Nasdaq, em Nova York, ao preço de US$ 85. Hoje, elas fecharam a US$ 443,97, 420% a mais do que naquele dia.

Poucas companhias podem se vangloriar de semelhante avanço em tão pouco tempo. Nesse período, o índice Nasdaq subiu apenas 8%, e concorrentes como o Yahoo! valem hoje na bolsa a metade do que em agosto de 2004.

Os títulos do site de buscas chegaram a trocar de mãos a US$ 747 em novembro de 2007, quando parecia que sua ascensão não iria parar. Um ano mais tarde, entretanto, caíram para US$ 292, arrastados pelo desmoronamento dos mercados financeiros.

O aniversário passou em branco por parte da companhia possivelmente porque, embora a tendência das ações nos últimos meses tenha sido de alta, os acionistas que compraram papéis antes da crise ainda não têm muito que comemorar. Por outro lado, os que apostaram no Google há meia década viram seu investimento se multiplicar.

Em 2004, o site estava basicamente centrado em seu negócio de buscas. Pouco depois, começaria a lançar serviços que aumentaram enormemente sua popularidade e fontes de receitas, como o serviço de e-mail Gmail, o serviço de mapas Google Maps e muitos outros, que transformaram a empresa em uma séria concorrente da Microsoft.

Agora, a companhia está inclusive no negócio da telefonia celular graças a sua plataforma Android e anunciou o lançamento de um sistema operacional chamado Chrome OS.

Paralelamente, o Google não deixou de investir em seu negócio básico e hoje monopoliza 84% das buscas mundiais na web.


Fontes: Globo.com / EFE

Postagens mais recentes Postagens mais antigas Página inicial